jusbrasil.com.br
21 de Janeiro de 2019
    Adicione tópicos

    Promotor Sauvei Lai requisita instauração de inquérito sobre participação de falso Coronel em blitz

    O Titular da 30ª Promotoria de Investigação Penal da 1ª Central de Inquéritos, Promotor de Justiça Sauvei Lai, requisitou, nesta segunda-feira (25/10), à 37ª DP (Ilha do Governador) a instauração de inquérito policial para apurar a participação do falso Tenente-Coronel Carlos da Cruz Sampaio Junior em uma blitz, em agosto, que resultou na morte de um assaltante. No ofício, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) determina o indiciamento de Cruz pelos crimes de falsa identidade e porte ilegal de arma de fogo.

    O Promotor também dá o prazo de 90 dias para o cumprimento de uma série de diligências. Sauvei Lai requer, no ofício, que a delegacia realize a oitiva de todos os Policiais Militares que participaram da blitz. O objetivo é apurar as circunstâncias de tempo, lugar e modo de execução dos dois crimes imputados ao falso PM e outras infrações eventualmente cometidas naquela ocasião.

    Sauvei Lai pede ainda a identificação da arma de fogo de cano longo usada pelo investigado, que aparece em uma foto publicada pelo jornal Extra. O armamento deve ser apreendido e periciado. Uma perícia também deve ser realizada nos documentos adulterados portados pelo falso Coronel.

    Ao término da investigação, o Inquérito deve ser encaminhado ao MPRJ, com o relatório da polícia, para análise de possível oferecimento de denúncia contra o acusado. “O Ministério Público irá apurar com rigor a conduta irresponsável deste falso Coronel, que colocou em risco a vida de inocentes”, afirma Lai.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)